INEC - Integração em Educação Continuada

Você está em: O INEC
O INEC

INTEGRAÇÃO EM EDUCAÇÃO CONTINUADA – INEC

O INEC – Integração em Educação Continuada surgiu da experiência de 30 anos dos fundadores na área da Educação como Professores, Coordenadores, Vice-Diretores, Diretores, Supervisores e ATP – Assistentes Técnico-Pedagógicos na rede pública de ensino.

Com esta vasta experiência, e identificando a carência de diversas regiões do país de cursos de qualidade ofertados por universidades conceituadas, este grupo resolveu criar em 2008 o INEC.

O INEC concretiza parcerias entre Faculdades, Centros Universitários e Universidades com cursos regulamentados pela Resolução CES/CNE no. 1, de 3 de abril de 2007 que estabelece normas para o funcionamento de cursos de graduação e pós-graduação.

Atendendo à portaria do MEC 328/2005, todos os cursos de pós-graduação Lato Sensu oferecidos pelo INEC estão regularmente registrados junto aos órgãos competentes.

O INEC possui uma variada oferta de cursos de Informática, Profissionalizantes, Extensão Universitária, Graduação e Pós-Graduação.

Todos os nosso cursos de Graduação e Pós-Graduação são devidamente reconhecidos pelo MEC que seguem um sofisticado e prático sistema de ensino, com qualidade e flexibilidade.

 

Depoimentos de alunos e ex-alunos:

" Meu nome é Michelle Germano do Nascimento, sou formada em sistemas de Informação e ministro aulas de informática a 11 anos para jovens, adultos e idosos. Meu último trabalho foi aulas de informática para pessoas com deficiência e com isso serem encaminhados para o mercado de trabalho. Por esse motivo precisei fazer o curso de pós graduação em Educação especial com ênfase em Deficiência intelectual na Unicsul. Aconteceu algo muito importante não apenas na área profissional mas como pessoa, pois através das aulas, fui me identificando pois descobri que tenho um pai com deficiência intelectual através desse curso. Fui percebendo que os maiores conflitos familiares eram porque meu pai não tinha total compreensão cognitiva para agir com atitudes corretas quando contrariado em uma conversa simples. Comecei a observa - lo e analisar seu comportamento que era de acordo com assuntos abordados em sala de aula. Ele precisava de ajuda e ninguém o entendia, descobri que os motivos de brigas com todos da família sem necessidade aparente era chamado de surtos porque ele era contrariado. Com todas as informações recebidas no curso de pós graduação consegui ajudar meu pai, com isso ele passou a se sentir mais confortado pois antes sentia as indiferenças ao redor. Expliquei que não tem diagnóstico e que aparentemente mesmo aparentando ser uma pessoa '"normal" porém seu cognitivo precisa ser estimulado e compreendido. Após isso algumas coisas mudaram não foi um mar de rosas mas nos ensinou a ver com outros olhos e mais humanos, como uma pessoa que merece respeito, compreensão e ser ouvida mesmo com todas as suas limitações.
Ah esqueci de mencionar aí que quando meu pai era novo ele caiu de cabeça no chão porque um cavalo o derrubou e com isso ele estudou na APAE anos. "